Pular para o conteúdo principal

SEGREDOS PARA CRIAR UMA CRIANÇA FELIZ E CONFIANTE

ABRE 9 confiante

9 segredos para criar uma criança mais feliz e confiante


Imagem relacionada

MANEIRAS EFETIVAS DE AJUDAR O SEU FILHO A SER UMA PESSOA DE SUCESSO

Claro, crianças e jovens precisam de muito incentivo, enquanto eles estão aprendendo a engatinhar, jogar uma bola, ou desenhar um círculo. Mas o seu filho pode ficar tão acostumado a ouvir “Bom trabalho!” que pode ser difícil perceber quando suas realizações são realmente motivos para celebrar. Ele também vai sentir quando você está exagerando (“Essa é a melhor torre de blocos que eu já vi!”) e pode começar a ignorar seus elogios. Não elogie o seu filho se ele fez algo que ele deveria fazer. Quando ele escova os dentes ou joga sua camisa no cesto, por exemplo, um simples “obrigado” é suficiente. Tente oferecer uma opinião específica: Em vez de dizer que o desenho do seu filho é lindo, você pode apontar o seu brilhante uso de roxo.
Não resgate sua criança
É natural querer impedir que seu filho se machuque e se sinta desencorajado, ou a cometer erros, mas quando você intervier – tentando fazê-lo ser convidado para uma festa de aniversário que ele não foi incluído, ou pressionar o treinador de futebol para dar-lhe mais tempo de jogo – você não está fazendo nenhum favor a ele. Crianças precisam saber que não há problema em falhar, e que é normal sentir-se triste, ansioso ou irritado, diz Robert Brooks, PhD, coautor de Criando e Educando Filhos. Ele aprende a ter sucesso, superar obstáculos, sem a sua ajuda. “É particularmente importante para as crianças ter a chance de jogar e assumir riscos sem sentir que seus pais vão criticar ou corrigi-las por fazer algo errado”, diz Kathy Hirsh-Pasek, PhD, professora de psicologia na Temple University, na Filadélfia. Ela ainda incentiva aos pais a fazer seus próprios erros pequenos de propósito. “Vendo você fracassar e não fazer uma grande coisa sobre isso vai fazer as crianças pequenas se sentirem muito melhor.”
Deixá-lo tomar decisões
Quando seu filho tem a chance de fazer escolhas a partir de uma idade, ele vai ganhar confiança em seu próprio bom senso. Claro, as crianças gostam de dirigir o espetáculo, mas ter muito controle pode ser ruim; é melhor dar duas ou três opções para ele escolher. Por exemplo, não pergunte ao seu filho de 3 anos o que ele quer para o almoço, mas ofereça massas ou manteiga de amendoim e geleia. Ao mesmo tempo, deixar seu filho saber certas escolhas são suas. A filha de Gloria Kushel, Caroline, 8, gosta de se vestir como um menino e usar um corte de cabelo curto. “Eu decidi que eu iria deixá-la fazer essas escolhas, mas outras coisas, como se ela pratica piano ou não, não são negociáveis”, diz Kushel, de Mamaroneck, Nova Iorque.
Concentre-se no vidro meio cheio
Se o seu filho tende a se sentir derrotado por alguns fracassos, ajude-o a ser mais otimista. Em vez de oferecer garantias simplistas de “olhar para o lado positivo”, incentive-o a pensar em maneiras específicas para melhorar a situação e traga-o mais perto de seus objetivos, diz Karen Reivich, PhD, coautora de A Criança Otimista. Se ele está atrás de seus colegas de classe em leitura, explique que todos aprendem em seu próprio ritmo, e ofereça gastar mais tempo lendo com ele. Se ele está chateado, porque ele não conseguiu o papel principal na peça de segundo grau, não diga: “Bem, eu acho que você é uma estrela.” Em vez disso, diga: “Eu posso ver como você está decepcionado. Vamos fazer um plano para aumentar as chances de conseguir o que você deseja da próxima vez”.
A confiança vai surgir com o tempo se toda a família trabalhar em conjunto (Foto: Shutterstock)
A confiança vai surgir com o tempo se toda a família trabalhar em conjunto (Foto: Shutterstock)
Nutra seus interesses especiais
Tente expor seu filho a uma ampla variedade de atividades, e incentive-o a encontrar algo que ele realmente ama. As crianças que têm uma paixão – seja dinossauros ou cozinhar – se sentem orgulhosos de sua experiência e são mais propensos a serem bem sucedidas em outras áreas de sua vida. Passatempos peculiares podem ser particularmente úteis para as crianças que têm dificuldade em se adaptar na escola – e você também pode ajudar seu filho a tirar proveito de seu interesse para se conectar com outras crianças. Por exemplo, se o seu filho gosta de desenhar, mas a maioria dos garotos de sua classe é em esportes, incentive-o a fazer desenhos de esportes. Ou ele poderia montar um livro de sua arte e mostrá-la para a classe.
Promover a resolução de problemas
“As crianças ficam confiantes quando são capazes de negociar o que querem”, diz Myrna Shure, PhD, autora de Raising a Thinking Child. A partir da pesquisa, ela descobriu que você pode ensinar até mesmo uma criança como resolver os problemas sozinha. A chave é a morder a sua língua. Se o seu filho chega para você e se queixa de que uma criança tomou seu caminhão no playground, pergunte o que ele acha que seria uma boa maneira de obtê-lo de volta. Mesmo se a primeira ideia dele for pegar o caminhão de volta, pergunte a ele o que ele acha que poderia acontecer se ele fizesse isso. Depois pergunte: “Você pode pensar em outras maneiras de obtê-lo de volta para que não aconteça isso ou aquilo?” Em um dos estudos da Dra. Shure, crianças de 4 anos de idade vieram com idéias surpreendentemente maduras, como dizer para a criança que pegou o caminhão: “Vai ser mais divertido se você brincar comigo ao invés de você brincar por si mesmo”.
Procure maneiras de ajudar os outros
Quando as crianças sentem que estão fazendo a diferença – se está distribuindo copos na pré-escola ou dando cookies em um lar de idosos – elas ficam mais confiantes, diz a Dra. Brooks. É bom para as crianças terem suas próprias responsabilidades domésticas, mas se ela ajudar você em algum projeto, pode ser melhor ainda (“Eu poderia realmente usar sua ajuda!”). Ela vai ver que as tarefas adultas requerem esforço também, e quando ela for trabalhar em projetos no futuro, o momento vai ser mais fácil, diz a Dra. Hirsh-Pasek.
Encontre Oportunidades para ela para passar mais tempo com adultos
Crianças gostam de sair com seus amigos, mas também é importante para ela sair com uma variedade de adultos. Passar o tempo com as pessoas mais velhas ajuda a expandir o mundo do seu filho, e o obriga a falar com adultos além de você, dando-lhe diferentes formas de pensar. A pesquisa mostrou também que ter uma relação estreita com alguém mais velho e maduro – um professor, um tio, uma babá, ou pai de um amigo – torna as crianças mais flexíveis.
Sonhar com o futuro
Se as crianças podem se imaginar fazendo algo importante ou cumprindo algo quando elas crescerem, elas são obrigadas a se sentirem mais confiantes agora. Converse com seu filho sobre como você, seu parceiro, e outros adultos sobre escolher carreiras. Seu filho pode sonhar em ser um cantor pop ou um astronauta, mas não tente diminuir suas expectativas. Mesmo se ele mudar de ideia, o importante é que ele está pensando nos seus objetivos.
Fonte:http://www.paisefilhos.com.br/crianca/9-segredos-para-criar-uma-crianca-mais-feliz-e-confiante/

10 dicas para educar e criar filhos felizes

Como podemos potencializar a felicidade nas crianças

Como educar e potencializar a felicidade das crianças, dos filhos? O que faz feliz a uma criança? Todos sabemos que existem algumas situações que podem definir muito bem a felicidade de uma pessoa: o bem-estar, a despreocupação, segurança, tranquilidade...
Conseguir que os nossos filhos sejam felizes é e deve ser o propósito de todos os pais, mesmo sabendo que não é uma tarefa tão fácil. A revista LivesCience, nos oferece 10 conselhos que algumas investigações revelam para educar crianças felizes.
Como educar e criar filhos felizes

1- Pais positivos

Os pais que expressam emoções negativas para seus filhos ou que os trate de maneira grosseria, são propensos a ter filhos agressivos. Se você é do pai ou a mãe que sempre está irritado, bravo, furioso, o melhor é que mude o seu comportamento diante dos seus filhos. Lembre-se de que a melhor educação é o exemplo. Mostre-se divertido e positivo, e tente sempre despertar coisas positivas nos seus filhos.

2- Pais que estimulam a auto-compaixão e o agradecimento

A auto-compaixão é uma qualidade muito importante porque ajuda às crianças a serem mais resistentes diante dos desafios da vida. Saber escutar aos filhos e não reprimir os seus sentimentos e pensamentos, é uma forma de ensinar-lhes a auto-compaixão. Ensinar-lhe a ter empatia com o sofrimentos dos demais e a reconhecer os seus próprios sofrimentos, também. Agradecer também é um bom instrumento para fazer com as crianças reconheçam tudo o de bom que elas têm.

3- Pais que oferecem liberdade

É muito importante que os pais confiem e ofereçam liberdade aos filhos. Impedir que as crianças tenham novas experiencias tanto pode atrasar o seu desenvolvimento, e suas capacidades e habilidades, como fazê-los mais ansiosos, mais dependentes e menos sociais. Não seja um pai ou uma mãe possessivo (a) ou muito mandão e autoritário com os seus filhos.

4- Boa relação entre os pais

Toda relação de casal tem momentos bons e não tão bons. Não deixe que os problemas entre vocês, pais, abalem a estabilidade emocional dos seus filhos. A melhor educação não é só aquela que se adquire na relação mais direta com os filhos, mas também naquela que você vive com o seu marido ou esposa. Casamentos desequilibrados podem levar a crianças infelizes.

5- Boa saúde mental dos pais

Pais deprimidos podem contribuir para o estresse dos filhos. Por esta razão, é muito importante que vocês cuidem da sua saúde mental. Nenhum criança pode estar bem se os seus pais não estiverem bem. As crianças notam, percebem tudo, e o comportamento dos pais é muito importante para elas.

6- Boa relação entre pais e filhos

As relações dos pais com seus filhos são extremamente importantes e é assim que desenvolvemos a nossa capacidade de ter relacionamentos bem sucedidos como adultos, os nossos pais são os nossos exemplos e modelos. Assim sendo, o melhor é que pense sobre a relação que você tem com o seu filho e corrija o que seja necessário.

7- Pais que respeitam a opinião dos filhos

A autonomia em casa promove a autonomia das crianças entre os amigos. As crianças devem ter um espaço na relação e no diálogo com os pais, para dar a sua opinião, para expressar a sua falta de acordo, a sua negação a alguma situação. As crianças precisam aprender a defender-se e a contar com o apoio dos pais. Não impeça que o seu filho diga o que pensa ou que argumente. É importante que você o escute.

8- Não exija filhos perfeitos

Ninguém é perfeito, nem os pais, nem os filhos, por isso não devemos nos torturar para dar a educação perfeita aos filhos, nem exigir que eles sejam perfeitos. Pais que exigem perfeição acabam confundidos e menos confiantes em suas habilidades parentais. Faça um esforço para ignorar a pressão e ser um pai ou uma mãe mais relaxado(a). Incentive aos filhos sem pressioná-los.

9- Pais que brincam com os filhos

Os filhos precisam de pais que se divirtam com eles, que brinquem e agreguem criatividade na vida deles. As crianças cujos pais são menos rígidos podem ser menos ansiosas o depressivas. As brincadeiras somam alegria e motivação à vida das crianças. Invente teatros com as caixas e papéis de presentes, pintem ou colorem desenhos com os filhos, invente uma exposição com os desenhos que façam as crianças, etc.

10- Conheça os seus filhos

Cada criança é um ser diferente. Uma boa educação, baseada no conhecimento profundo de uma criança é a melhor forma de fazê-la feliz. Quanto mais tempo os pais passem com os seus filhos, mais aprenderão com eles e mais respeito terão pela sua forma de ser. Conheça a personalidade e o carácter do seu filho, as suas emoções, o que ele gosta e o que não, esta será a única forma de que sejam felizes.
Fonte:http://br.guiainfantil.com/materias/educacao/comportamento/10-dicas-para-ter-filhos-felizes/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A TABELA MONTESSORI : DESCUBRA QUAIS TAREFAS QUE SEU FILHO PODE FAZER SOZINHO E EM QUE IDADE

A Tabela Montessori: descubra quais as tarefas que seu filho pode fazer sozinho e em que idade
Todos nós queremos que os nossos filhos se tornem adultos responsáveis e educados. No entanto,a maioria dos pais passa o dia a limpar a bagunça de suas crianças. Se elas não forem ensinadas desde muito cedo a ajudar nas tarefas, dificilmente o farão quando crescerem. Maria Montessori foi uma das grandes pedagogas do século XX. Ainda hoje muitos pais seguem suas ideias para educar com sucesso as crianças usando a lógica, o bom senso e a calma. Assim, os filhos conseguem desenvolver uma personalidade harmoniosa e equilibrada. Para conseguir isso, a escola Montessori criou uma tabela de tarefas de acordo com a idade de cada criança. A maioria são afazeres domésticos. O cumprimento destas tarefas irá ajudar os mais pequenos a desenvolver o seu pragmatismo, habilidades motoras e experiência sensorial, fazendo-os sentir úteis e importantes. Fonte:http://blogsupermae.com/a-tabela-montessori-descubra-qua…

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA : COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA: COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO
PORAna Carolina Leonardi Com mais de 60 anos de duração, estudo ainda ajuda a entender como seres humanos se adaptam a situações adversas. Praticamente toda a criança que nasceu na ilha de Kauai, no Havaí, no ano de 1955, já ouviu falar nas psicólogas Emmy Werner e Ruth Smith. As duas acompanharam quase 700 bebês para entender como a infância molda a vida adulta das pessoas. Mais de 60 anos depois, o estudo continua – e ainda dá pistas de como as crianças com infâncias de “alto risco” são capazes de se tornar adultos emocionalmente equilibrados e realizados Os bebês havaianos dos anos 50 foram divididos em dois grupos. Aqueles que estavam no primeiro tinham condições favoráveis de desenvolvimento, como uma família estruturada e amorosa e estabilidade financeira. No outro grupo, estavam as crianças de famílias muito pobres, cujas mães passaram por estresses perto da data do parto. Doenças na família,…

NUNCA TIVEMOS UMA GERAÇÃO TÃO TRISTE - AUGUSTO CURY

Nunca Tivemos Uma Geração Tão Triste - AUGUSTO CURY
Augusto Cury, o famoso psiquiatra que tem livros publicados em mais de 70 países e dá palestras para multidões no Brasil e lá fora, lançou recentemente uma versão para crianças e adolescentes  do seu best-seller Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século.

Excesso de estímulos “Estamos assistindo ao assassinato coletivo da infância das crianças e da juventude dos adolescentes no mundo todo. Nós alteramos o ritmo de construção dos pensamentos por meio do excesso de estímulos, sejam presentes a todo momento, seja acesso ilimitado a smartphones, redes sociais, jogos de videogame ou excesso de TV. Eles estão perdendo as habilidades sócio-emocionais mais importantes: se colocar no lugar do outro, pensar antes de agir, expor e não impor as ideias, aprender a arte de agradecer. É preciso ensiná-los a proteger a emoção para que fiquem livres de transtornos psíquicos. Eles necessitam  gerenciar os pensamentos para prevenir a ansiedade. Ter consciê…