Pular para o conteúdo principal

ALIMENTAÇÃO INFANTIL : 7 A 10 ANOS





7.NOV
Resultado de imagem para ALIMENTAÇÃO INFANTIL: 7 A 10 ANOS

ALIMENTAÇÃO INFANTIL: 7 A 10 ANOS


Essa fase começa aos 7 anos e termina com o início da puberdade. É quando a criança muda o relacionamento com o alimento, o qual passa a ter mais importância. O ambiente não tem tantas novidades e ela já convive mais com outras crianças, inclusive com brincadeiras que exigem maior gasto energético.
A maioria dos dentes permanentes aparece nesse período, visto que os “dentes de leite” começam a cair por volta dos 6 anos. Portanto, torna-se fundamental um plano alimentar adequado (rico em fibras e pobre em açúcares simples) e a correta higienização da boca.
É fato comprovado que o rendimento escolar tem relação direta com a alimentação da criança. Crianças desnutridas são indispostas, desatentas e apresentam maiores dificuldades de aprendizado.

Necessidades nutricionais

Como em outras fases da vida, um padrão alimentar equilibrado e adequado às necessidades da criança em idade escolar, compreenderá uma distribuição, em termos de aporte energético, de acordo com as regras da alimentação saudável. Nesse sentido, a alimentação da criança deve ser variada e integrar alimentos que proporcionem os nutrientes necessários em proporção e quantidade adequadas.
Outro aspecto importante na alimentação da criança, diz respeito à qualidade das gorduras consumidas. Até o segundo ano de vida, não é aconselhável o consumo de gorduras saturadas e trans (gordura encontrada em maior quantidade em alimentos de origem animal e industrializados, como salgadinhos, bolachas recheadas, sorvetes, produtos congelados); na idade entre 2 a 10 anos, recomenda-se que o consumo desses nutrientes seja restrito, a fim de evitar que, no futuro, o indivíduo possa apresentar problemas relacionados à saúde cardiovascular.
As necessidades de energia, proteínas, vitaminas e minerais podem ser supridas por meio da ingestão de alimentos dos grupos nas quantidades e proporções adequadas, conforme mostra a tabela abaixo:

Grupos alimentares
Porção recomendada/dia
Nível 1
Cereais, pães integrais, tubérculos e raízes
6
Nível 2
Verduras e legumes
4
Frutas
4
Nível 3
Leguminosas
2
Castanhas, tofu, leite de castanhas, quinoa, etc…
4
Nível 4
Óleos e gorduras
1
Nível 5
Açúcares e doces (de preferência natural)
2

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria, p.120 – ADAPTADO
A variedade na alimentação é a melhor regra para garantir que as necessidades de micronutrientes sejam satisfeitas.Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria, p.120 – ADAPTADO

Os micronutrientes de maior importância nessa fase são o cálcio, a vitamina C, o ferro e o zinco, que estão diretamente relacionados ao crescimento e ao desenvolvimento. São utilizadas recomendações da DRI – Dietary Reference Intakes (ingestão dietética de referência)
  • Cálcio: 800mg/dia
  • Vitamina C: 25mg/dia
  • Ferro: 10mg/dia
  • Zinco: 5mg/dia
Quanto às fibras, a recomendação do consumo diário é de 25 a 31 gramas. (SBP, 2008; ADA, 2008). É válido ressaltar também que o prato principal deve ser acompanhado com um pouco de legumes, leguminosas ou salada, e deve-se dar preferência a frutas como sobremesa.
Mais uma vez, sublinha-se a importância da variedade na escolha de legumes, leguminosas, hortaliças e frutas.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria
Curso Didático de Nutrição, Volume 1 – pag. 189

Lista de Substituições
Grupo A (Reguladores) ~ 5 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Alface
1 prato de sobremesa
Pimentão
1 unidade pequena
Agrião
1 prato de sobremesa
Escarola
1 prato de mesa
Aspargo
1 prato sobremesa
Pepino
1 unidade médio
Beterraba
1/2 unidade
Rabanete
5 unidade médio
Couve
1 pires de chá
Repolho
1 prato sobremesa
Cebola
½ unidade
Rúcula
1 prato de mesa
Cenoura
½ unidade
Tomate
2 unidade Pequena
Grupo B (Energéticos) ~ 150 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Arroz
4 colheres (sopa)
Macarrão
1 Pegador M
Batata inglesa
2 unidades médias
Mandioca
2 pedaços pequenos
Batata doce
1 unidade média
Mandioquinha
2 unidades pequenas
Canjica
5 Colheres (sopa)
Milho
1 espiga média
Farinha
3 colheres (sopa)
Polenta
6 colheres de sopa
Grupo C (Reguladores) ~ 30 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Abóbora
3 colheres (sopa)
Brócolis
3 colheres (sopa)
Abobrinha
3 colheres (sopa)
Palmito
3 colheres (sopa)
Alho poró
3 colheres (sopa)
Pimentão
3 colheres (sopa)
Beterraba
3 colheres (sopa)
Couve refogada
3 colheres (sopa)
Cenoura
3 colheres (sopa)
Quiabo
3 colheres (sopa)
Chuchu
3 colheres (sopa)
Vagem
3 colheres (sopa)
Couve flor
3 colheres (sopa)
Espinafre
3 colheres (sopa)
Berinjela
3 colheres (sopa)
Grupo D (Construtores) ~ 80 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Ervilha
4 colheres (sopa)
Grão de bico
4 colheres (sopa)
Feijões
4 colheres (sopa)
Lentilha
4 colheres (sopa)
Soja
4 colheres (sopa)
Fava / Tremoço
4 colheres (sopa)
Grupo E (Construtores) ~ 100 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Bife vegetal
1 bife pequeno
Hambúrguer vegetal
1 unidade
Nuggets vegetal
2 unidades
Salsicha vegetal
1 unidade
Proteína vegetal-PTS
2 colheres (sopa)
Kibe vegetal assado
1 fatia média
Almôndega vegetal
2 unidades
Feijoada vegetariana
1 concha média
Strogonoff veg.
1 concha média
Grupo F (Energéticos) ~ 70 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Bolacha integral
3 unidades
Granola
2 Colheres de sopa
Biscoito integral
20g
Torrada integral
1 fatia
Aveia
2 Colheres de sopa
Corn Flakes
30g (3/4 de Xíc.)
Barra de cereais
1 unidade
Pipoca
30g (2 xícaras)
Grupo G (Reguladores) ~80 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Abacate
1 colher cheia (sopa)
Maçã
1 unidade Médio
Abacaxi
1 fatia média
Mamão
1 fatia médio
Ameixa verm.
2 unidades Médio
Maracujá
1 unidade grande
Banana-maçã
1 unidade Médio
Melancia
1 fatia grande
Banana-nanica
1 unidade Pequeno
Melão
1 fatia grande
Caqui
1 unidade pequena
Fruta do Conde
1 unidade pequena
Caju
2 unidades Médio
Morango
8 unidades
Figo
1 unidade Médio
Pêra
1 unidade Médio
Goiaba
1 unidade Pequena
Pêssego
2 unidades Médio
Jabuticaba
10 unidades
Tangerina
1 unidade Médio
Kiwi
1 unidade média
Uva
12 unidades
Laranja
1 unidade Médio
Nectarina
2 unidades Médio
Grupo H (Construtores) ~100 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Coalhada
1 copo (200 ml)
Leite de soja
1 copo (200 ml)
Iogurte natural
1 copo (200 ml)
Leite de Castanhas
½ xícara (100 ml)
Grupo I (Energéticos) ~ 50 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Mel de abelhas
1 colher (sopa rasa)
Patê de legumes
1 colher (sopa rasa)
Creme de amendoim
1 colher (sopa rasa)
Geléia de Frutas
1 colher (sopa rasa)
Patê de soja
1 colher (sopa rasa)
Tofú
1 fatia média
Grupo J (Construtores) ~ 70 Calorias
Alimento
Medida
Alimento
Medida
Castanha do Pará
3 unidades
Amendoim
15 unidades
Castanha de Caju
6 unidades
Nozes
2 unidades
Amêndoas
10 unidades
Pistache
6 unidades
Avelãs
10 unidades
Sementes: Abóbora
1 colher sopa
Gergelim
1 colher de sopa
Girassol, Linhaça

 

  • Adriana Boganha é nutricionista e mestra em Educação em Saúde.
  • Nutricionista ambulatorial do Hospital Adventista de São Paulo.
  • Docente do Curso Técnico em Nutrição e Dietética do Colégio Adventista de Granja Viana e da Escola de Educação Permanente HC – Faculdade de Medicina da USP.
  • https://www.facebook.com/nutricionistaadrianaboganha/?fref=ts

 Fonte:http://viverdeque.com.br/alimentacao-infantil-7-a-10-anos/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A TABELA MONTESSORI : DESCUBRA QUAIS TAREFAS QUE SEU FILHO PODE FAZER SOZINHO E EM QUE IDADE

A Tabela Montessori: descubra quais as tarefas que seu filho pode fazer sozinho e em que idade
Todos nós queremos que os nossos filhos se tornem adultos responsáveis e educados. No entanto,a maioria dos pais passa o dia a limpar a bagunça de suas crianças.Se elas não forem ensinadas desde muito cedo a ajudar nas tarefas, dificilmente o farão quando crescerem. Maria Montessori foi uma das grandes pedagogas do século XX. Ainda hoje muitos pais seguem suas ideias para educar com sucesso as crianças usando a lógica, o bom senso e a calma. Assim, os filhos conseguem desenvolver uma personalidade harmoniosa e equilibrada. Para conseguir isso, a escola Montessori criou uma tabela de tarefas de acordo com a idade de cada criança. A maioria são afazeres domésticos. O cumprimento destas tarefas irá ajudar os mais pequenos a desenvolver o seu pragmatismo, habilidades motoras e experiência sensorial, fazendo-os sentir úteis e importantes.
Fonte:http://blogsupermae.com/a-tabela-montessori-descubra-quai…

PEPPA PIG PODE CAUSAR PROBLEMAS DE COMPORTAMENTO EM CRIANÇAS

Peppa Pig pode causar problemas de comportamento em crianças Psicólogos alertam sobre a influência do comportamento em Peppa Pig e suas consequências
Especialistas acreditam na relação entre o desenho Peppa Pig e casos de transgressão de comportamento entre crianças. Por mais que faça sucesso, com vendas estratosféricas de produtos licenciados, há muita discussão sobre a qualidade dos personagens para a formação do caráter da criança. Segundo esse estudo, o desenho não é nada saudável para elas. De acordo com o estudo, muito do que se tem observado no comportamento infantil moderno como birra, desdém, enfrentamento, insolência, desobediência e outros, vêm de desenhos como Peppa Pig. Peppa e o irmãozinho George, quando bebê.Peppa é mal educada com seus pais, e estes são extremamente permissivos. Vamos tomar como exemplo a cena onde Peppa e seu irmão George se recusam a arrumar o quarto. Cena comum, não é? Sabe qual foi a reação dos pais? Eles subornaram os filhos e não deram mais atenção ao …

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA : COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA: COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO
PORAna Carolina Leonardi Com mais de 60 anos de duração, estudo ainda ajuda a entender como seres humanos se adaptam a situações adversas. Praticamente toda a criança que nasceu na ilha de Kauai, no Havaí, no ano de 1955, já ouviu falar nas psicólogas Emmy Werner e Ruth Smith. As duas acompanharam quase 700 bebês para entender como a infância molda a vida adulta das pessoas. Mais de 60 anos depois, o estudo continua – e ainda dá pistas de como as crianças com infâncias de “alto risco” são capazes de se tornar adultos emocionalmente equilibrados e realizados Os bebês havaianos dos anos 50 foram divididos em dois grupos. Aqueles que estavam no primeiro tinham condições favoráveis de desenvolvimento, como uma família estruturada e amorosa e estabilidade financeira. No outro grupo, estavam as crianças de famílias muito pobres, cujas mães passaram por estresses perto da data do parto. Doenças na família,…