Pular para o conteúdo principal

SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL(SAP)

Resultado de imagem para Síndrome da alienação parental(SAP)

Síndrome da alienação parental(SAP)

Luiza Fletcher • 29 de abril de 2015

A Síndrome da Alienação Parental (SAP) caracteriza-se principalmente pela rejeição, sem nenhuma justificativa, por parte de um filho por algum dos seus pais. Mas o detalhe dessa situação é que esse sentimento de desamor não surge de maneira “natural”, e , sim, é algo “programado” pelo outro progenitor com quem a criança convive ou passa a maior parte do tempo.
Fundamentalmente, nesta desordem, os filhos são usados sem consideração, ignorando o dano psicológico permanente que o progenitor alienador está causando. É como muitos de nós nos perguntamos: é possível que um pai use indiscriminadamente um filho com a única finalidade de se vingar ou atingir o outro progenitor?

Desenvolvimento do SAP: Mãe versus Pai

Habitualmente, essa situação se desenvolve em situações de separação ou divórcio, nas quais, obviamente, a custódia física e moral dos filhos está em jogo. É dessa forma que o progenitor que é responsável pelo filho a maior parte do tempo (alienador) incita na criança sentimentos de ódio, rejeição e humilhação do outro progenitor (alienado).
O alienador faz o papel de vítima diante dos seus filhos, papel no qual joga a culpa no outro progenitor pela separação, fazendo com que os filhos se sintam traidores aos se relacionar com o pai rejeitado. Nessa patologia, o alienador realiza aquilo que se considera uma lavagem cerebral em seu filho, que chega ao ponto de mentir ou realizar falsas declarações contra o pai alienado para não perder o afeto do progenitor com quem convive.

Consequências do SAP: Psicológicas e Físicas

Na Síndrome da Alienação Parental, o alienador é consciente das ações que realiza e dos efeitos que tais ações têm sobre o cônjuge. Entretanto, ignora o fato de que usar seu filho para causar danos ao outro progenitor deixa cicatrizes irreparáveis no bem-estar da criançaSendo assim, a criança pode chegar a ter graves perturbações no seu comportamento porque a sua própria capacidade de racionalizar foi manipulada.

Vamos ver como se manifestam alguns danos nos filhos que vivem essa situação:
Alteração na Estabilidade Emocional:é uma das principais consequência da SAP, caracterizada por um sentimento de ansiedade e estresse, que algumas crianças experimentam quando estão em contato com o progenitor alienado (aquele do qual foi afastado emocionalmente).
Transtorno nos hábitos cotidianos, como alimentação e o sono:a criança se sente confusa e incapaz de enfrentar a situação. Este estado de ânimo, por sua vez, não lhe permite conciliar o sono ou comer adequadamente.
Perturbações na Conduta:refletidas no aumento da agressividade da suas ações aos demais. Fazem isso para chamar atenção e manifestar as emoções que não conseguem expressar livremente.

Como lidar com a Síndrome da Alienação Parental?

Os profissionais da área recomendam que o menor continue em contato com o progenitor alienado. Isso vai garantir que a relação entre pai ou mãe e filho não seja completamente extinta. Da mesma forma, recomenda-se não fazer reprovações ou criticar a conduta da criança porque isso só aumentaria a SAP.
Obviamente, a solução definitiva da Síndrome de Alienação Parental depende principalmente de uma mudança de mentalidade do progenitor alienadorEssa mudança contribuirá para que o menor e o progenitor alienado voltem a ter uma relação estável que lhes foi negada pela atitude negativa do outro progenitor. Normalmente, essa mudança não é fácil, razão pela qual pode ser necessária a assistência psicológica para o pai alienador e, melhor ainda, para todos os familiares envolvidos, tanto adultos quanto crianças.
Manipular um filho nunca é aceitável sob nenhum conceito, mas especialmente quando a estabilidade emocional e psicológica do pequeno está em jogo. O fim simplesmente não justifica os meios.
___


 Resultado de imagem para Síndrome da alienação parental(SAP)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A TABELA MONTESSORI : DESCUBRA QUAIS TAREFAS QUE SEU FILHO PODE FAZER SOZINHO E EM QUE IDADE

A Tabela Montessori: descubra quais as tarefas que seu filho pode fazer sozinho e em que idade
Todos nós queremos que os nossos filhos se tornem adultos responsáveis e educados. No entanto,a maioria dos pais passa o dia a limpar a bagunça de suas crianças.Se elas não forem ensinadas desde muito cedo a ajudar nas tarefas, dificilmente o farão quando crescerem. Maria Montessori foi uma das grandes pedagogas do século XX. Ainda hoje muitos pais seguem suas ideias para educar com sucesso as crianças usando a lógica, o bom senso e a calma. Assim, os filhos conseguem desenvolver uma personalidade harmoniosa e equilibrada. Para conseguir isso, a escola Montessori criou uma tabela de tarefas de acordo com a idade de cada criança. A maioria são afazeres domésticos. O cumprimento destas tarefas irá ajudar os mais pequenos a desenvolver o seu pragmatismo, habilidades motoras e experiência sensorial, fazendo-os sentir úteis e importantes.
Fonte:http://blogsupermae.com/a-tabela-montessori-descubra-quai…

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA : COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO

O SEGREDO DA RESILIÊNCIA: COMO CRIANÇAS DE LARES DISFUNCIONAIS SE TORNAM ADULTOS DE SUCESSO
PORAna Carolina Leonardi Com mais de 60 anos de duração, estudo ainda ajuda a entender como seres humanos se adaptam a situações adversas. Praticamente toda a criança que nasceu na ilha de Kauai, no Havaí, no ano de 1955, já ouviu falar nas psicólogas Emmy Werner e Ruth Smith. As duas acompanharam quase 700 bebês para entender como a infância molda a vida adulta das pessoas. Mais de 60 anos depois, o estudo continua – e ainda dá pistas de como as crianças com infâncias de “alto risco” são capazes de se tornar adultos emocionalmente equilibrados e realizados Os bebês havaianos dos anos 50 foram divididos em dois grupos. Aqueles que estavam no primeiro tinham condições favoráveis de desenvolvimento, como uma família estruturada e amorosa e estabilidade financeira. No outro grupo, estavam as crianças de famílias muito pobres, cujas mães passaram por estresses perto da data do parto. Doenças na família,…

NUNCA TIVEMOS UMA GERAÇÃO TÃO TRISTE - AUGUSTO CURY

Nunca Tivemos Uma Geração Tão Triste - AUGUSTO CURY
Augusto Cury, o famoso psiquiatra que tem livros publicados em mais de 70 países e dá palestras para multidões no Brasil e lá fora, lançou recentemente uma versão para crianças e adolescentes  do seu best-seller Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século.

Excesso de estímulos “Estamos assistindo ao assassinato coletivo da infância das crianças e da juventude dos adolescentes no mundo todo. Nós alteramos o ritmo de construção dos pensamentos por meio do excesso de estímulos, sejam presentes a todo momento, seja acesso ilimitado a smartphones, redes sociais, jogos de videogame ou excesso de TV. Eles estão perdendo as habilidades sócio-emocionais mais importantes: se colocar no lugar do outro, pensar antes de agir, expor e não impor as ideias, aprender a arte de agradecer. É preciso ensiná-los a proteger a emoção para que fiquem livres de transtornos psíquicos. Eles necessitam  gerenciar os pensamentos para prevenir a ansiedade. Ter consciê…