Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

PAIS & FILHOS : DIZER NÃO É DAR LIMITES ?

[Pais e Filhos] Dizer “não” é dar limites?
Muitas pessoas, ao escutarem expressões como: “Este garoto precisa de limites”; ou “Você tem que dar limite à esta criança ou à seu companheiro”, entende limite como barreira, como movimento de limitação, basicamente como se fosse um NÃO… “não faça, não pode, não vá”. Este é um equívoco. Mas então, o que são limites?Limites são marcos que sinalizam onde inicia e onde acaba algo; até onde devo e posso ir; onde e como tenho a oportunidade de conhecer algo e assim me reconhecer. Limites são referências importantíssimas para toda criança. Também para nós eles são fundamentais, para que nos coloquemos em relação ao outro ou às coisas. Limites são oportunidades riquíssimas de aprendizagem. No entanto, muitas vezes compreendemos limites como regras limitadoras e até punitivas, mas esta postura nos afasta enormemente do sentido verdadeiro do que é limite. Dizer “não” é dar limite?Você poderia estar me perguntando, então não devo dizer não? O que devo ou nã…

5 TRAUMAS INFANTIS QUE PERSISTEM NA VIDA ADULTA

© iStock Esses problemas vividos na infância deixam cicatrizes tão profundas que acabam influenciando nossa maneira de lidar com os filhos e as demais pessoas

5 traumas infantis que persistem na vida adulta 
A infância é um período crucial no desenvolvimento infantil, no qual se molda a personalidade. Muitos traumas vividos nessa fase persistem na vida adulta, e só podem ser resolvidos quando tratados por profissionais qualificados. Esses problemas vividos na infância deixam cicatrizes tão profundas que acabam influenciando nossa maneira de lidar com os filhos e as demais pessoas.

O site Psiconlinews listou cinco dos maiores traumas infantis:

1. Medo do Abandono
A solidão é o pior inimigo de quem foi abandonado ou negligenciado na infância. Quem sofreu este problema quando criança precisa trabalhar o medo da solidão.
2. Medo da rejeição
Esta é uma das feridas mais profundas, pois implica no medo de não sermos aceitos como somos. Ele pode aparecer por vários fatores, como a rejeição dos pais,…

MEDITAR EM VEZ DE MEDICAR – UMA ALTERNATIVA ÀS CRIANÇAS COM SINTOMAS DE TDAH

MEDITAR EM VEZ DE MEDICAR – UMA ALTERNATIVA ÀS CRIANÇAS COM SINTOMAS DE TDAHEm março de 2017, a pós-graduada no curso de Infância, Educação e Desenvolvimento Social do Instituto Singularidades, Vivian Garcia Garcia, apresentou uma tese interessante a respeito do uso da meditação como alternativa para crianças com sintomas ou diagnóstico de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade). A pesquisa partiu de uma inquietação pessoal a respeito das expectativas criadas sobre os pequenos e de que maneira a medicalização intervém na autonomia que eles têm sobre os próprios corpos, além de lhes embotar a capacidade de lidar – e aprender – com questões desafiadoras da vida. Seguem abaixo algumas informações de seu trabalho, bem como experiências bem-sucedidas de práticas meditativas em escolas que surgiram ao longo da pesquisa. “A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade.” – Organização das Nações U…

PEQUENOS ADULTOS : CRIANÇAS QUE SABEM O QUE OS ADULTOS IGNORAM

Pequenos adultos: crianças que sabem o que os adultos ignoramElas são apenas crianças, mas cresceram e amadureceram mais cedo do que o esperado. Embora o seu corpo seja pequeno e ainda esteja em desenvolvimento, dentro delas existem pequenos adultos que sabem muito mais do que acreditamos ou pensamos. Elas sofrem, vivem e padecem as experiências dos adultos. Elas foram empurrados para assumir responsabilidades muito pesadas para a sua idade. Muitos pais fecham os olhos para os problemas dos seus filhos, ou melhor, para os seus problemas que acabam afetando as crianças. As suas frustrações, as suas dores, as suas dificuldades, tudo isso afeta as crianças e os adultos não estão cientes disso. Talvez você tenha sido uma criança que não precisou crescer precocemente. Talvez você nunca tenha sido atingido pelas complicações e dificuldades do seu ambiente. Mas para muitas crianças não havia outra escolha. Elas não podiam simplesmente ignorar a situação e viver a sua infância como se fossem cr…

NÃO DEIXE O BEBÊ CHORAR - CHICO XAVIER

Não deixe um bebê chorar
De todas as teorias do universo materno, as que me assustam são: não dar colo para o bebê, regular a amamentação em horários cronológic...os e deixar o bebê chorando. Elas me pegam na alma.
Bebes não sabem falar, nasceram em um ambiente aquático, escuro, cheio de movimento e calor e estão do lado de fora.
Precisam ser alimentados, estranham. Descobrem no peito uma maneira de ter o aconchego pleno.
Basta ver uma cadela: quando o filhote chora a mãe corre e aconchega. Bebês não choram a toa e se choram estão pedindo:
- Por favor me ajude

Ajude a dormir, a enfrentar a solidão, a lidar com a temperatura que oscila.
Quando um bebê pede colo ele está reconhecendo que você é uma segurança.
Quando você nega esse colo ele pode se acostumar com a negligência e resignar-se. Mas ele não está feliz.
Eu adoro o conceito: permita que as crianças sejam dependentes no momento em que podem ser, para que sejam independentes para toda a vida.
O que mais vejo neste mundo são pessoas depende…

PESQUISADORES DA HARVARD DÃO 5 DICAS PARA CRIAR CRIANÇAS ÉTICAS E BONDOSAS

Pesquisadores da Harvard dão 5 dicas para criar crianças éticas e bondosas

Seu objetivo é que seu filho seja um adulto bem sucedido e feliz no futuro? A orientação dos pesquisadores de Harvard é: ensine as crianças desde cedo a serem pessoas generosas e altruístas. Isso não é apenas a coisa certa a fazer, como também é fundamental para que eles desenvolvam relacionamentos bacanas - uma das maiores fontes de felicidade dos seres humanos -  e saibam interagir com o mercado de trabalho. Sim, com o mercado de trabalho: o sucesso depende mais do que nunca de saber colaborar com os outros, e crianças empáticas e socialmente conscientes, são melhores colaboradores. Aqui vão 5 dicas práticas para você plantar a sementinha do bem nos seus filhos: 1) Passe tempo com seus filhos Esse é a base de tudo. As crianças aprendem a se importar e respeitar o próximo quando elas são tratadas com respeito e amor. Converse, faça perguntas, escute as respostas com interesse, planeje coisas legais para fazerem ju…

SOBRE O AMOR INFINITO QUE SEUS FILHOS PEQUENOS SENTEM POR VOCÊ

Sobre o amor infinito que seus filhos pequenos sentem por você
* Uma vez li uma frase, não me lembro onde, mas que nunca esqueci. Dizia que o maior amor do mundo não é dos pais pelos filhos, e sim o dos filhos, quando eles são pequenos, pelos pais. Não quero discutir aqui a veracidade desta afirmação, até porque nem vem ao caso ficar medindo quem tem o maior amor do mundo… Mas quem tem ou teve filhos pequenos com certeza já passou por várias situações em que as demonstrações de amor dos filhos pelos pais foram de arrebentar o coração. Engraçado que no começo, logo depois de eu virar mãe, eu não percebia tanto isso. Acho que minha visão estava ofuscada com o amor que eu sentia por eles e era difícil notar qualquer outra coisa que não fosse o meu próprio peito explodindo. Mas ultimamente, no meio da nossa rotina ordinária, toda hora me dou conta dos pequenos e grandes gestos que demonstram o amor extraordinário que eles sentem por mim. E aí me dá uma “nostalgia antecipada”, p…

COMO ENSINAR ÀS CRIANÇAS QUE NINGUÉM PODE TOCAR NO CORPO DELAS

Como ensinar nossas crianças que ninguém pode tocar no corpo delas
* O assunto é incômodo mas faz parte daquele grupo de questões que a gente não pode fugir de encarar. Estou falando objetivamente da gente saber como ensinar nossas crianças, mesmo pequenas, a não se tornarem vītimas de abuso físico ou sexual. Por favor, este post é um serviço. Não passe batido. Pensando nos meus filhos e nos seus, eu pesquisei a respeito do que os americanos - que dão muita importância para o assunto  - trazem para ser tratado de forma inteligente. Já foi o tempo que eu achava isso exagerado, hoje concordo demais que é muito, muito melhor prevenir. Então vamos às dicas que eu consegui reunir: 1- Meu corpo é meu: a criança deve entender que o corpo dela lhe pertence, que ninguém tem direito, nem por brincadeira, de ficar tocando nela de forma que a deixe constrangida. Eu sei que a cultura brasileira aceita beijos e abraços sem ter fim. Eu sou assim e meus filhos também. Mas é preciso sinceram…